linhacaA Linhaça é considerada um alimento funcional, pois, além de ter suas propriedades nutricionais básicas, tem propriedades preventivas graças aos compostos antioxidantes e anticancerígenos.

A Linhaça tem cerca de 39% de óleo em sua composição. Seu óleo é rico em Ômega 3 e Ômega 6. Rica em fibras, vitaminas B1, B2, C, E, caroteno, ferro, zinco, potássio, magnésio, fósforo e cálcio. A presença balanceada entre o Ômega 3 e o Ômega 6 presente na Linhaça, permite a produção das prostaglandinas, que agem como removedoras do excesso de sódio nos rins, diminuindo assim a retenção de líquidos, o que alivia os sintomas do período pré-menstrual. A Linhaça é uma grande fonte alimentar de ligninas, que são muito importantes no período da menopausa, quando as taxas desse hormônio são baixas, sendo ela um importante agente natural na reposição desse hormônio. A Linhaça ainda conta com uma alta taxa de fibras solúveis, que são ideais para regular o intestino e auxiliar na digestão.

Existem dois tipos de linhaça:

-A Linhaça Marrom e a Linhaça Dourada.po de linhaca

-A Linhaça Dourada é mais difícil de se encontrar no Brasil, já que ela aprecia climas frios. Geralmente é importada do Canadá. Seu sabor é mais suave do que a marrom.

-A Linhaça Marrom, nativa da região mediterrânea, já está adaptada ao solo brasileiro, onde se deu bem por causa do clima quente. Comparada com a dourada, a casca é um pouco mais resistente.

Quanto aos nutrientes, ambas as qualidades são idênticas.

Uma dica para se aproveitar ao máximo a semente de linhaça, é triturá-la no liquidificador, já que a casca, bastante resistente, pode passar intacta pelo aparelho digestivo. Impedindo assim a saída das substâncias benéficas.

 

Óleo de Linhaça:

 oleo de linhacaO óleo de linhaça possui os ácidos graxos ômega-6 e ômega-3 em uma proporção que é considerada a ideal pela maioria dos pesquisadores, sendo altamente indicado para o reequilíbrio das proporções entre os dois grupos de ácidos graxos ômega. O óleo de linhaça contém entre 50 e 60 % de ômega-3 (ácido linolênico) e entre 14% e 20% de ômega-6 (ácido linoleico). A suplementação com óleo de linhaça resultou em uma redução na frequência de ataques de asma e uma redução no uso de medicamentos para a condição. Níveis reduzidos de ácidos graxos ômega-3 são associados ao aumento na incidência de câncer de mama, próstata e cólon. O ômega-3 reduz os triglicérides plasmáticos, a agregação plaquetária, relaxa os vasos sanguíneos e reduz a pressão arterial. Pacientes com artrite reumatoide participaram de um estudo duplo-cego de um ano de duração, no qual receberam 2,6 g de ômega-3 diariamente, e obtiveram significativas melhoras no todo e redução da dor, o que permitiu uma redução correspondente no uso de analgésicos. Os ácidos graxos ômega-3 frequentemente proporcionam melhoras em anormalidades no metabolismo dos ácidos graxos descobertas em pacientes com psoríase e eczema. A suplementação com óleo de linhaça aumentou a concentração de Ômega-3 nos fosfolipídios das plaquetas e lipídeos plasmáticos de voluntários vegetarianos masculinos.