No Rio Grande do Sul, é muito comum ver pessoas bebendo chimarrão em dupla ou mesmo em grupos maiores. Além de ser um momento de descontração, a popular “roda de mate” é praticamente um ritual para muitos gaúchos.

Embora seja visto por muitos como um símbolo da paz e do entendimento, a origem da palavra chimarrão, tanto em português quanto em castelhano (cimarrón), remete ao termo“clandestino”. É provável que essa relação tenha se estabelecido durante o século 19, quando o Paraguai proibiu o comércio e o preparo do mate, mas não conseguiu evitar que a erva circulasse de maneira clandestinNo Rio Grande do Sul, é muito comum ver pessoas bebendo chimarrão em dupla ou mesmo em grupos maiores. Além de ser um momento de descontração, a popular “roda de mate” é praticamente um ritual para muitos gaúchos.

Embora seja visto por muitos como um símbolo da paz e do entendimento, a origem da palavra chimarrão, tanto em português quanto em castelhano (cimarrón), remete ao termo“clandestino”. É provável que essa relação tenha se estabelecido durante o século 19, quando o Paraguai proibiu o comércio e o preparo do mate, mas não conseguiu evitar que a erva circulasse de maneira clandestina.

chimarrao

A tradição do chimarrão é antiga. Soldados espanhóis aportaram em Cuba, foram ao México "capturar" os conhecimentos das civilizações Maia e Azteca, e em 1536 chegaram à foz do Rio Paraguay. No local, impressionados com a fertilidade da terra às margens do rio, fundaram a primeira cidade da América Latina, Assunción del Paraguay. 

Os desbravadores, nômades por natureza, com saudades de casa e longe de suas mulheres, estavam acostumados a grandes "borracheras" - porres memoráveis que muitas vezes duravam a noite toda. No dia seguinte, acordavam com uma ressaca proporcional.

Os soldados observaram que tomando o estranho chá de ervas utilizado pelos índios Guarany, o dia seguinte ficava bem melhor e a ressaca sumia por completo. Assim, o chimarrão começou a ser transportado pelo Rio Grande na garupa dos soldados espanhóis. 

As margens do Rio Paraguay guardavam uma floresta de taquaras, que eram cortadas pelos soldados na forma de copo. A bomba de chimarrão que se conhece hoje também era feita com um pequeno cano dessas taquaras, com alguns furos na parte inferior e aberta em cima, depois disso ficou popular no Brasil se tornando parte da cultura gaúcha.

Atualmente, vemos o chá mate muito além da tradição gaúcha. Foi disseminado entre as culturas, que criaram suas próprias características de consumo. 

Hoje é possível encontrar em praticamente todo lugar, em bares, restaurantes, padarias. Opções que vão desde mistura pronta, em garrafas e latas, até instantâneos, como no caso do novo lançamento Kampo de Ervas, bastante prático e gostoso, contendo muitos benefícios.

cha_mate

Fonte: http://www.amigosdatradicao.com.br/?pg=1&act=3
            http://brasilimperdivel.tur.br/arte-do-chimarrao/