Boldo do Chile para depois das festas!

O Boldo do Chile (Peumus boldus) é o verdadeiro boldo, muito indicado para se ter em casa nessa época de festas, pois muitos ainda acabam exagerando na ingestão de bebidas alcoólicas e alimentos, congestionando o fígado ou passando por crises de enxaqueca e mal estar.

boldo

O boldo é originário da região dos Andes do sul, principalmente nos Andes chilenos. É uma planta arbustiva, podendo alcançar até 6 metros de altura, mas sendo encontrada na maioria das vezes com 2 ou 3 metros. Suas folhas são coriáceas, de uma cor verde acinzentado, com presença de glândulas ricas em óleo essencial de odor bem marcante, lembrando levemente a cânfora. Esta planta gosta de solos pedregosos, com pouca umidade, e com uma altitude em torno de 1.000 a 1.500 metros. Condições esta encontradas em pouquíssimas regiões, sendo portanto, restrito o seu cultivo a Itália, Marrocos e Chile.

O boldo já era utilizado pelas populações indígenas dos Andes Chilenos, sendo denominada de peumo, e foi "descoberta" pelo botânico espanhol D. Boldo, daí a origem do nome Peumus boldus. Esta população empregava o boldo para dores reumáticas e em casos de luxações. Já em 1869 o boldo era empregado na Europa como estomáquico, hepatoprotetor, antissifilítico, antiedematoso e nos casos de otites. Interessante observar o conteúdo de princípios ativos do boldo. A sua riqueza química proporciona uma ampla aplicação terapêutica.

As principais indicações são para hipoacidez e dispepsias (sensação de empanzinamento). Aumenta a produção de bile e promove a proteção hepática. Possui ação desintoxicante do fígado e pode ser usado em casos de ingestão alcoólica exagerada.

Pode ser usado na forma de chá, cápsulas ou extrato fluido como tratamento ou sempre que tiver problema de má digestão.

Por: Eliza Harada